24 março 2014

Resenha-A Arara e o Guaraná






"A arara adorava guaraná porque a fruta é vermelha, que nem ela. Mas não queria ver ninguém comendo sua frutinha e resolveu esconder todo o guaraná que encontrasse pela mata. Uma divertida história ecológica e bem brasileira."

Amo histórias infantis desde o ventre, minha mãe sempre lia para nós, cresci com o hábito da leitura, na qual se tornou um vício inevitável. Há oito anos sou professora do ensino fundamental I e II, por isso leio muitos livros infantis e infanto-juvenis. Então decidi unir o prazer com a fome de comer, sempre os trarei resenhas dos livros que leio com os meus alunos.
Vamos a nossa primeira resenha de livro infantil, que é o livro A Arara e o Guaraná , quando eu o li fiquei encantada, o recomendo para crianças de zero a 120 anos.
Esta lenda indígena foi recontada por Ana Maria, olha confesso ficou muito alegre e divertido, é uma lenda que fala da paixão que as araras tem pelo guaraná, quem é encarregado de narrar esta história foi o papagaio, ele fala também a gralha-azul e o pinhão.
É um livro cheio de momentos alegres e envolventes, que nos deixa uma bela lição, confiram, principalmente leiam com vossos filhos, os ajudem a criarem o hábito de ler, garanto como educadora que a leitura é o primeiro passo para uma vida estudantil de sucesso.




Na vida da escritora Ana Maria Machado, os números são sempre generosos. São 40 anos de carreira, mais de 100 livros publicados no Brasil e em mais de 18 países somando mais de dezoito milhões de exemplares vendidos. Os prêmios conquistados ao longo da carreira de escritora também são muitos, tantos que ela já perdeu a conta. Tudo impressiona na vida dessa carioca nascida em Santa Tereza, em pleno dia 24 de dezembro.
Em 2003, Ana Maria foi eleita para ocupar a cadeira número 1 da Academia Brasileira de Letras, substituindo o Dr. Evandro Lins e Silva. Pela primeira vez, um autor com uma obra significativa para o público infantil havia sido escolhido para a Academia. A posse aconteceu no dia 29 de agosto de 2003, quando Ana foi recebida pelo acadêmico Tarcísio Padilha e fez uma linda e afetuosa homenagem ao seu antecessor.



Tatiana Sampaio
Postar um comentário

Blogger templates