07 março 2013

Mulheres NOTÁVEIS de todos os tempos


MUNDO DA MULHER

MULHERES NOTÁVEIS 

ADMIRÁVEIS

 


Eva


Não dá para falar das mulheres mais notáveis de todos os tempos se eu não começar falando de Eva.
E o Senhor Deus disse: "Não é bom que o homem esteja só. Vou-lhe fazer uma auxiliar que lhe corresponda". 
"Desta vez sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne!

Chamar-se-á mulher porque foi tirada do homem".
Deus nos criou em igualdade com o homem.

Como essa condição de igualdade entre marido e mulher pode ser compreendida?
Deus foi sábio, com este casamento e com as atitudes de Ester, Ele nos deixou claro que entre as mulheres e homens não existe julgo desigual.
Ester uma mulher sábia que com oração e sabedoria livrou o seu povo da ira do seu esposo rei! E ainda livrou o seu povo de seu grande perseguidor.
Raabe, a prostituta de Jericó, aparece na genealogia de Jesus (veja Mt 1:5), e na galeria dos heróis da fé (Hb 11:31). O que esse fato pode significar ao considerar o tema da conversão?Esta resposta deixo para cada um...


Cleópatra
Cleópatra
É uma das mulheres mais conhecidas da história da humanidade. Seus romances com Julio César e Marco Antonio converteram-na numa das soberanas com mais poder da antiguidade.
Foi uma grande negociante, estrategista militar, falava seis idiomas e conhecia filosofia, literatura e arte. (Imagem: Busto de Cleópatra em Berlim)


Joana d’Arc

Joana d'Arc
Francesa, heroína da Guerra dos Cem Anos, durante a qual tomou partido pelos Armagnacs, na luta contra os borguinhões e os aliados ingleses. Descendente de camponeses, gente modesta e analfabeta, foi uma mártir canonizada em 1920, quase cinco séculos depois de ter sido queimada viva. 

Carlota Joaquina


Espanhola que foi princesa do Brasil e rainha de Portugal por seu casamento com D. João VI de Bragança. Ficou conhecida como A Megera de Queluz, pela sua personalidade forte e porque foi isolada no Palácio de Queluz, nos arredores de Lisboa por ter conspirado contra o príncipe. (Imagem: Manuel António de Castro)


Ana Bolena 


Rainha consorte: A segunda esposa (1501-1536) do monarca inglês Enrique VIII morreu decapitada na Torre de Londres após que seu marido a acusasse de adultério. Seu próprio pai, sir Thomas Boleyn, condenou-a.


Princesa Isabel


Foi a última princesa imperial do Brasil e regente do Império por três ocasiões, na qualidade de herdeira de seu pai, o imperador Dom Pedro II, e da imperatriz Dona Teresa Cristina de Bourbon-Duas Sicílias. Foi a terceira Chefe de Estado brasileira após sua avó Leopoldina e sua trisavó Dona Maria I. Foi cognominada a Redentora por ter, através da Lei Áurea, abolido a escravidão no Brasil.


Maria Quitéria

Maria Quitéria
Nascida em Feira de Santana, 27 de julho de 1792, foi militar brasileira, heroína da Guerra da Independência. Considerada a Joana d’Arc brasileira, é a ‘patrono’ do Quadro Complementar de Oficiais do Exército Brasileiro.


Anita Garibaldi

Anita Garibaldi
Ana Maria de Jesus Ribeiro, mais conhecida como Anita Garibaldi, nasceu em Laguna (SC) em 30 de agosto de 1821 e morreu em Mandriole, Itália em 4 de agosto de 1849. Foi a companheira do revolucionário Giuseppe Garibaldi, sendo conhecida como a “Heroína dos Dois Mundos”. É considerada uma das mulheres mais fortes e corajosas da história.


Mata Hari

Mata Hari
Margaretha Gertruida Zelle, conhecida mundialmente como “Mata Hari”, foi uma dançarina exótica dos Países Baixos acusada de espionagem que foi condenada à morte por fuzilamento, durante a Primeira Guerra Mundial. Em diferentes ocasiões sua vida foi alvo da curiosidade de biógrafos, romancistas e cineastas. Ao longo do tempo, Mata Hari transformou-se em uma espécie de símbolo da ousadia feminina.


Maria Curie


Cientista: Maria Sklodowska (1867-1934) tomou o sobrenome de seu marido, Pierre Curie. Por sua nação de origem, Polônia, deu nome a um elemento químico. Pioneira no estudo da radioatividade, obteve dois prêmios Nobel.
Aos onze anos Marie sofre duas grandes perdas: sua mãe morre vítima da tuberculose e sua irmã mais velha morre de tifo.
Sempre encorajada pelo pai a se interessar pela ciência, Marie termina os estudos aos 15 anos e passa a trabalhar como professora particular antes de se mudar para Paris em 1891, aos 24 anos, para continuar seus estudos. Em 1894 ela conhece o professor Pierre Curie com o qual se casa no ano seguinte passando então a ser chamada de Madame Curie. Na época Pierre trabalhava no Laboratório de Física e Química Industrial no qual trabalhariam juntos mais tarde.
Em 1983 e 1894 Marie obtém o grau de bacharel em física e matemática pela universidade de Sourbonne, em Paris, tornando-se depois a primeira mulher a lecionar nessa universidade quando da morte de seu marido em 1906.
Em 1898, após ter sua primeira filha, Irene (que também ganhou um prêmio Nobel de química em 1935), Marie Curie inicia seus estudos sobre a radioatividade que Henry Becquerel havia descoberto dois anos antes (o termo “radioatividade” só foi cunhado por Marie Curie em 1898, mas Becquerel já havia feito alguns estudos sobre a radiação emitida pelos compostos de urânio em 1896, tendo contudo abandonado os estudos a respeito por não considerá-los promissores. Até então referia-se ao fenômeno como “hiperfosforecência”).
As pesquisas realizadas por Marie Curie com a ajuda de seu marido Pierre levaram a descoberta de dois novos elementos químicos: o polônio, que ganhou este nome em homenagem ao país natal de Marie, e o rádio. A pesquisa do casal abriu um novo caminho a ser explorado na pesquisa científica e médica, levando muitos cientistas da época a estudar o assunto.

Cora Coralina

Cora Coralina
Seu verdadeiro nome era Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, nascida em Goiás, em 20 de agosto de 1889 foi uma poetisa e contista brasileira. Cora Coralina é uma das principais escritoras brasileiras e um verdadeiro exemplo. Publicou seu primeiro livro aos 76 anos de idade.


Carmen Miranda

Carmen Miranda
Carmen Miranda ou Maria do Carmo Miranda da Cunha, nasceu em 5 de agosto de 1955. Seu sucesso não ficou restrito ao Brasil; se estendeu pelos Estados Unidos. Já trabalhou em rádio, teatro, cinema e televisão.
A nossa "Pequena Notável".


Madre Teresa de Calcutá

Madre Teresa de Calcutá
Agnes Gonxha Bojaxhiu conhecida mundialmente como Madre Teresa de Calcutá ou Beata Teresa de Calcutá foi uma missionária católica albanesa, nascida na República da Macedônia e naturalizada indiana, beatificada pela Igreja Católica em 2003. Considerada por muitos como a missionária do século XX.


Evita Perón

Evita Perón
María Eva Duarte de Perón, conhecida como Evita, foi atriz e líder política argentina. Tornou-se primeira-dama da Argentina quando o general Juan Domingo Perón foi eleito presidente. Para muitos, Eva Perón foi, na verdade, a única voz retumbante no coração do povo pobre e trabalhador da Argentina.

Tereza de Calcutá

  

Madre indiana nascida em Skopje, na Macedônia, cuja dedicação em vida aos pobres da Índia lhe valeu um Prêmio Nobel da Paz (1979). Filha de merceeiro albanês, ingressou na Ordem de Nossa Senhora de Loreto e foi para a Irlanda (1928) para estudar no Instituto da Bendita Virgem Maria, mas logo embarcou para a Índia onde estudou enfermagem, mudou-se para as favelas e começou a trabalhar com os pobres de Calcutá. Dizia que recebeu um chamado divino (1946) para se dedicar aos pobres e viver entre eles. 



Adotou a cidadania indiana e foi-lhe cedido um albergue de peregrinos, perto do templo de Kali, onde ela fundou a Ordem das Missionárias da Caridade (1948) e passou a dar assistência aos necessitados. Com a colaboração de voluntários organizou dispensários e escolas ao ar livre e fundou inúmeros centros para cegos, idosos, leprosos, aleijados e moribundos. Sua ordem (1950) recebeu sanção canônica do papa Pio XII. O papa Paulo VI presenteou-a com a limusine por ele utilizada em sua visita à Índia (1964) e ela rifou o carro, para ajudar a financiar uma colônia de leprosos. Em reconhecimento a seu apostolado, o governo indiano concedeu-lhe (1963) a medalha Senhor do Lótus. Sua ordem, já presente em vários países, tornou-se subordinada somente ao papa (1965). 



Pelo trabalho da ordem foi indicada para o Nobel da Paz (1975), mas só ganhou o prêmio quatro anos depois. Paulo VI concedeu a madre Teresa o primeiro Prêmio João XXIII da Paz (1971). Sua saúde começou a decair, após um ataque cardíaco (1983). Já debilitada solicitou ao papa João Paulo II seu afastamento da liderança da congregação (1990). Em agosto deste ano ficou internada em razão de problemas cardiorrespiratórios e morreu em 5/9, de ataque cardíaco, em Calcutá, Índia. Foi beatificada em 19 outubro (2003) pelo papa João Paulo II. Como fundadora das Missionárias da Caridade, foi testemunho vivo de amor a Jesus Cristo por sua entrega total a serviço dos mais pobres entre os pobres. Seu exemplo haverá de ter sido um guia para a consciência da humanidade. 


Chiquinha Gonzaga


Aos 11 anos de idade Chiquinha compõe pela primeira vez, especialmente para a noite de Natal, a "Canção dos Pastores", que recebeu versos do irmão Juca (José Basileu Neves Gonzaga Filho).Foi assim que Chiquinha Gonzaga respondeu ao ser intimada por Jacinto a escolher entre o casamento e a música. O casamento deles não andava bem, seu marido não gostava e nem apoiava Chiquinha na música.Por não concordar com o comportamento submisso que as mulheres assumiam em sua época, ao se separar de Jacinto Chiquinha sofre processo de divórcio movido pelo marido no Tribunal Eclesiástico.
Compositora de música popular nascida no Rio de Janeiro, RJ, criadora de Abre alas! (1899), a primeira marcha carnavalesca brasileira e sucesso até os dias de hoje. Filha natural de Rosa Maria de Lima com o militar de carreira José Basileu, que mesmo sob forte pressão da família, assumiu a criança e a registrou como sua filha e deu-lhe rigorosa educação. Aprendeu a ler e a escrever, fazer contas e, principalmente, tocar piano, e a música tornou-se sua grande paixão. Estudou regência e iniciou a carreira (1858) como compositora de polcas, muito apreciadas na época. Na então sociedade patriarcal, seguindo a vontade de seu pai casou-se (1863), com apenas 16 anos, com Jacinto Ribeiro do Amaral, de 24 anos. 
Esse casamento não podia dar certo e a separação foi a única saída. Foi expulsa de casa por seu pai, que, a partir daquele momento, renegou sua paternidade. Com o filho João Gualberto ainda no colo, ela partiu em busca de uma nova vida e assim encontrou-se com o meio boêmio carioca, onde deslanchou sua vocação artística. Compôs partituras para peças teatrais, operetas e revistas com relativo sucesso, totalizando cerca de oitenta partituras para teatro musicado e mais de duas mil peças menores. 

Participou ativamente na luta pelo direito autoral e participou da campanha abolicionista, atitudes que a tornaram alvo dos preconceituosos da época. Autora de numerosa e variada obra musical que contribuiu para fixar o cancioneiro popular brasileiro com maxixes, modinhas e o nascente samba urbano. Essa compositora também teve o mérito de aproximar a música erudita da popular e foi uma das primeiras a introduzir o violão nos salões cariocas. Morreu no Rio de Janeiro e sua prodigiosa vida foi representada por uma minissérie na Rede Globo de Televisão (1999). 


 Edith Piaf 


Edith Giovanna Gassion nasceu em Paris em 1915, foi uma cantora e letrista francesa. Sua vida foi marcada pela desgraça desde o início de sua vida, fato que exerceu uma influência decisiva em seu estilo interpretativo, lírico e lancinante ao mesmo tempo. Devido a seu aspecto frágil ganhou o apelido que a fez ficar famosa internacionalmente: Piaf (pardal).
Filha de um contorcionista acrobata e de uma cantora de cabaré, sua infância foi muito triste. Seus pais separaram-se cedo, sua mãe, alcoólatra e doente, deixou a custódia de Edith com seu pai (também alcoólatra) e a avó paterna. Em função da precária situação econômica da família, Edith ganhava umas moedas cantando nas ruas e cafés de Paris.
A situação piorou quando Edith, aos 16 anos, ficou grávida. Em 1932, teve uma filha chamada Marselle, que morreu com dois anos. A vida da cantora ficou marcada por esta tragédia. Piaf continuou cantando nos cafés e clubes da Rua Pigalle, nos bairros menos recomendados à visitação na Paris daquela época.
Sua vida mudou quando, cantando na rua, um elegante pedestre parou para ouvi-la. Aquele homem era Louis Leplée, proprietário do cabaré Gerny’s, um dos mais conhecidos de Paris. Depois de um pequeno teste, Edith foi imediatamente contratada. O sucesso não demorou a chegar e ficou conhecida como “Mome Piaf” (pequeno pardal). O próprio Leplée instruiu Piaf para que esta se tornasse uma grande figura do cabaré. Em 1937, nascia uma nova estrela: Edith Piaf.
Contudo, a vida voltou a castigar a jovem Piaf, visto que Leplée foi encontrado morto no clube que dirigia. A cantora foi suspeita do assassinato. A imprensa a acusou e a elite parisiense lhe voltou as costas. Assim, Edith Piaf voltou a misturar-se com as pessoas dos piores bairros de Paris, levando uma vida desregrada.
Sua consagração aconteceu depois do fim da Segunda Guerra Mundial, quando se tornou a musa de poetas e intelectuais da Paris existencialista e ganhou a admiração incondicional do público. Piaf voltou aos grandes cenários da França, da Europa e da América. Ficou amiga de Marlene Dietrich e se tornou a grande dama da canção francesa, ajudando talentos emergentes como Charles Aznavour, Georges Moustaki, Yves Montand e relacionando–se com intelectuais como Jean Cocteau.
Em 1946, foi para New York e conheceu o grande amor da sua vida, o boxeador Marcel Cerdan, morto em 1949, quando o avião em que viajava caiu. Isto causou em Edith uma profunda depressão, superada através de álcool e tranquilizantes. Esta foi, porém, a época de seus grandes sucessos: La vie em rose e Le trois cloches.
Em 1950, colaborou com Charles Aznavour em canções como Jezébel. Este também foi o ano em que triunfou no Olympia e, em 1956, também o fez no Carnegie Hall, em New York. Depois de um acidente, Piaf ficou desfigurada e tornou-se viciada em morfina. Uma longa lista de doenças foram diagnosticadas e, em 1959, constataram que a cantora tinha câncer.
Em seus últimos anos, a cantora viveu longe dos palcos junto com seu novo marido, o grego Theo Lambukas. Em junho de 1961, Edith foi premiada pela Academia Charles Cross pelo conjunto de sua obra. Morreu em Provence em 1964. Em seu enterro, o cortejo fúnebre foi acompanhado por mais de 40.000 pessoas.
Dentre as muitas canções que popularizou podemos destacar: Mon légionnaire, Je ne regrette rien, La vie em rose, Lês amants de Paris, Haymne a l’amour, Mon dieu e Milord.



Princesa Diana

Princesa Diana

Nascida Diana Frances Spencer foi a primeira esposa de Charles, Príncipe de Gales, filho mais velho e herdeiro da Rainha Elizabeth II. Seus dois filhos, os príncipes William e Harry.

Após seu casamento tornou-se uma das mulheres mais famosas do mundo, admirada principalmente por seu trabalho de caridade em especial por seu envolvimento no combate à AIDS e na campanha internacional contra as minas terrestres.


Margaret Thatcher

Margaret Thatcher
Primeira mulher a ocupar o cargo de chefe do Governo na Grã-Bretanha. Entre 1970 e 1974, foi ministra da Educação e dos Assuntos Científicos no Governo de Edward Heath, ao qual substituiu na liderança do Partido Conservador em 1975. Após a derrota dos Trabalhistas de James Callaghan, formou governo em 1979.


Maria da Penha

Maria da Penha
Maria da Penha Maia Fernandes de Fortaleza-CE é uma biofarmacêutica que lutou para que seu agressor viesse a ser condenado. Com 67 anos e três filhas, hoje ela é líder de movimentos de defesa dos direito das mulheres, vítima emblemática da violência doméstica.Em 1983, seu marido, o professor colombiano Marco Antonio Heredia Viveros, tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez atirou simulando um assalto, e na segunda tentou eletrocutá-la. Por conta das agressões sofridas, Penha ficou paraplégica. Nove anos depois, seu agressor foi condenado a oito anos de prisão. Por meio de recursos jurídicos, ficou preso por dois anos. Solto em 2002, hoje está livre.A nova lei reconhece a gravidade dos casos de violência doméstica e retira dos juizados especiais criminais (que julgam crimes de menor potencial ofensivo) a competência para julgá-los. Em artigo publicado em 2003, a advogada Carmem Campos apontava os vários déficits desta prática jurídica, que, na maioria dos casos, gerava arquivamento massivo dos processos, insatisfação das vítimas e banalização da violência doméstica
"Na prática a lei precisa e muito evoluir, mas foi sem dúvida um passo importantíssimo.
Notável cearense, que lutou veementemente pelos seus direitos e de outras mulheres que sofriam diversos  tipos de violência doméstica."


Yoani Sánchez

Yoani Sánchez
Licenciada em Filologia em 2000 pela Universidade de Havana, alcançou fama internacional e inúmeros prêmios por seus artigos e suas críticas sobre a situação social de Cuba sob o governo do ditador Fidel Castro e de seu sucessor, Raúl Castro. É conhecida por seu blog Generación Y, editado desde abril de 2007, com dificuldades porque não pode acessá-lo de casa; motivo que a levou a se definir como uma blogueira “cega”. A revista Time a incluiu em sua lista de “cem pessoas mais influentes de 2008″, dizendo que “debaixo do nariz de um regime que nunca tolerou dissensão, Sánchez exerce um direito não garantido aos jornalistas que trabalham com papel: liberdade de expressão”.


Dilma Rousseff

Dilma Rousseff
Esta tem o poder nas mãos para fazer parte desta lista de forma positiva. Apesar de eu não ter votado nela, preferia a Marisa Silva como presidente, torço para que ela faça um governo competente e principalmente limpo.

Em todas as épocas  as mulheres estiveram presente na história mundial fazendo HISTÓRIA, não dá mais para negar temos talentos incomuns e a cada dia demonstramos aos homens que estamos aqui para ajudá-los em todos os momentos.
Esta é minha homenagem a TODAS as mulheres do MUNDO e principalmente a minha leitoras, meninas somos fortes, determinadas, dinâmicas, polivalentes, podemos TUDO, saiam desta inércia e mova-se, por que a vida está aí para fazermos com ela uma BELA HISTÓRIA!
Beijos a todas!!!
Tatiana Sampaio

Fontes: Info Escola
Brasil Escola
Wikipédia


Postar um comentário

Blogger templates