28 novembro 2012

Mais uma etapa da minha futura bariátrica


"CONFESSO!!! Que fiquei mega assustada com alguns exames que fiz para o pré-operatório (logo irei fazer a bariátrica), aparentemente estou bem, mas estou com gastrite e gordura no fígado! Pensa!!! E ainda tem pessoas que dizem que não preciso da cirurgia, gente a minha saúde GRITA por isso..."

Agora tenho que vencer esta gastrite e me dar uma qualidade de vida melhor, sei que estou sem dores fortes, só sinto azias, mas tenho que ter um cuidado especial com a minha alimentação,  irei viver com algumas restrições alimentares de agora em diante. 
Contudo afirmo que é triste ser obeso não só pelo preconceito, mas pelos males que a obesidade nos traz, principalmente na saúde.
Muito mais questão de hábitos de vida, gastrite pode ser prevenida e curada por métodos naturais. 



Gastrite, por definição, é uma inflamação do estômago. O diagnóstico definitivo pode ser feito por um exame chamado endoscopia digestiva, no qual o médico visualiza toda a parte interna do estômago.Porém, muitas vezes o diagnóstico é feito apenas pelo quadro clínico que consiste em dor abdominal que comumente piora com a alimentação, má digestão, mal estar após as refeições, inapetência, azia, flatulência, etc.
Em geral, as pessoas que têm um ou mais desses sintomas. Eles podem variar se houver comprometimento de outros órgãos ligados ao estômago como o esôfago e o duodeno.
Algumas pessoas tendem a emagrecer quando estão com gastrite. Isto ocorre porque em geral passam a comer menos, pois, ao comer, sentem-se mal.
Normalmente pessoas tensas e estressadas são as mais propensas a ter gastrite. Comer muito rápido, não mastigar, tomar muito liquido às refeições, não ter horas certas para comer e comer demais, sobretudo a noite, são outros fatores de gastrite.
Certos tipos de alimento predispõem à doença, como: doces, vinagre, pimenta, café, bebidas à base de cola, frituras, carnes, gorduras, etc.
Outra característica comum às pessoas que sofrem de gastrite são os hábitos sedentários. O “gastrítico ideal” é aquele que não faz qualquer exercício e utiliza muito a mente no trabalho ou no estudo e não tem tempo nem para comer direito.
Pode ser considerada uma doença da cidade, da correria, da pressa, da tensão e da agitação. Comer com ansiedade acaba produzindo maior acidez no estômago aumentando as chances de gastrite.
O principal tratamento não consiste em remédios ou comprimidos. Sempre é melhor procurar a causa. Mudar o estilo de vida e sua alimentação. 
Algumas recomendações: 
1 – Ter horas certas para comer:
O estômago acostuma-se aos horários, e é melhor não alterar esses horários.
As refeições moderadas e com intervalo mínimo de cinco horas entre elas.
2 – Andar após comer:
muitos costumam deitar após as refeições. Isso pode aumentar o peso e a absorção de calorias, mas além de
tudo não é bom para a digestão. Caminhar sem pressa e respirar profundamente são práticas benéficas ao estômago.
À noite, também não se deve comer muito, pois o estômago precisa usufruir do repouso noturno.
3 – Não tomar líquidos às refeições:
Pelo menos 30 minutos antes e duas horas após a s refeições, não se deveria ingerir líquidos. Tomar muito líquido às refeições impede a boa mastigação e dilui os sucos digestivos. Também não é bom usar muito caldo,
sucos, sopas e mingaus.
As três melhores receitas para o estômago são: mastigar, mastigar, mastigar.
4 – Não misturar muitos alimentos:
Evite comer muitas variedades de alimento em cada refeição. Varie de dia para dia ou de refeição para refeição. Três ou quatro variedades em cada refeição e não mais que isso. Sua digestão se tornará mais leve.
5 – Use alimentos naturais:
Os alimentos mais indicados para a digestão são: frutas não ácidas, verduras cozidas, batatas, grãos e pão torrado. As azeitonas são particularmente indicadas para gastríticos.
Medicamentos naturais
Chá de espinheira santa: Um a três copos por dia, duas horas após refeições. Esse chá tem bom efeito no alívio dos sintomas da gastrite e até mesmo de úlceras.
Carvão vegetal: O carvão ativado é um remédio indicado para qualquer inflamação do aparelho digestivo. Melhor é utilizar carvão em pó (1 colher de chá, 3 vezes ao dia). O carvão em comprimidos também é indicado (1 a 4 comprimidos ao dia). O carvão pode produzir prisão de ventre. Procure usar algum chá laxativo (chá de Sene, se for o caso).
Chás digestivos: outros chás que ser usados para a gastrite são de gosto amargo: carqueja, losna, camomila, boldo nacional e boldo do Chile, estomalina, dente-de-leão, etc.
Compressa aquecedora: Dormir à noite com uma compressa atoalhada úmida no abdômen costuma auxiliar no tratamento de gastrite. É melhor aplicar a compressa umedecida em água fria e bem torcida, diretamente no abdômen e cobrir após com um pano ou flanela seca.
É sempre aconselhável a avaliação do médico no caso de os sintomas não desaparecerem e / ou houver dúvidas quanto ao diagnostico. Eventualmente poderão ser utilizados certos tipos de antiácidos, segundo orientação médica, durante alguns dias.
 E cuidado com o estresse, com a ansiedade e o nervosismo, pois estes são os nossos piores inimigos e vilões da saúde. 
DICA: Encontrei uma ótima dica sobre alimentação para as pessoas que sofrem de gastrite, estes são os 10 alimentos que ajudam a controlar a gastrite
Tatiana Sampaio

Postar um comentário

Blogger templates